A luta pela terra no Brasil

A luta pela terra no Brasil

Disciplina:

História

Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Assentamento, ocupação de terras improdutivas
Tipo: Filme

Onde encontrar: Videolocadoras

Filmes aguçam a curiosidade. Filmes nos fazem pensar. Filmes questionam, provocam, despertam. Filmes ensinam.”

Assim a diretora Tetê Moraes afirma a importância do trabalho com filmes em sala de aula.

Com um intervalo de dez anos, ela produziu dois filmes: “Terra para Rose”, de 1986, e “O Sonho de Rose”, de 1996, que podem render discussões e aprendizagens significativas relacionadas à luta pela terra no Brasil.

O primeiro conta a saga das 1.500 famílias acampadas na fazenda Annoni (RS) em 1985, na primeira ocupação de terras improdutivas do período pós-ditadura militar. Essa ocupação representa o marco histórico de uma forma de organização dos trabalhadores que resultou na criação do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra).

O filme é narrado do ponto de vista feminino, por meio da voz e da experiência de Rose e de outras mulheres do acampamento.

Dez anos depois, Tetê resolveu revisitar a antiga fazenda Annoni, já transformada em lotes de assentamento pelos antigos ocupantes. Daí o segundo filme, “O Sonho de Rose”, com narração de Lucélia Santos, música de Chico Buarque e patrocínio do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária).

Nesse filme, a diretora viaja pelos diversos assentamentos e acampamentos em busca de notícias dos principais personagens do filme anterior. Enfrenta e narra com tranqüilidade as divergências de posição entre os diversos participantes do movimento, destacando sempre a importância da luta travada e do sonho realizado ou por realizar.

O interessante de se trabalhar com esses filmes é que eles podem compor um projeto interdisciplinar, integrando as disciplinas de Língua Portuguesa, História e Geografia. Para isso, converse com seus colegas, estabeleça os objetivos do trabalho, os conceitos que gostaria de ver compreendidos pelos alunos, as atividades que podem ajudá-los e o cronograma desse trabalho.

Combine com seus alunos como vão trabalhar esse tema, quando assistir ao filme, o que pesquisar e como compartilhar com a classe os resultados. Não se esqueça de pensar na síntese desse estudo e na avaliação, assim como na divulgação do trabalho na escola e comunidade.

Referência:

Terra para Rose, de Tetê Moraes.
Brasil, 1986, 84 minutos.
Documentário sobre o processo de ocupação e assentamento da fazenda Annoni, no noroeste gaúcho, sob a perspectiva de Rose, mãe da primeira criança nascida no acampamento.

O Sonho de Rose, de Tetê Moraes.
Brasil, 1996, 92 minutos.
Seguindo os passos dos personagens do filme “Terra Para Rose”, primeiro documentário da diretora Tetê Moraes, “O Sonho de Rose” mostra como vivem hoje algumas das 1.500 famílias que participaram da invasão do MST à Fazenda Annoni, no Rio Grande do Sul. Após anos de luta vivendo acampados em barracas de lona, enfrentando a polícia e negociando com o governo, eles conseguem transformar seus sonhos em realidade trabalhando como pequenos agricultores em cooperativas ou associações.

Texto original: Ronilde Rocha Machado
Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
06/03/2003

A Guerra de Canudos

A Guerra de Canudos

Disciplina:

História

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Movimentos sociais, luta pela terra no Brasil
Tipo: Filme

Quando se busca estudar a História do Brasil para além dos fatos e feitos do oficialismo, deparamos-nos com eventos que permitem construir e compreender outros pontos de vista da mesma história, como no caso de Canudos.

No sertão da Bahia, no final do século XIX, já em plena República, um grupo de sertanejos liderados por Antonio Conselheiro edifica o Arraial de Canudos e nele deposita seus sonhos de vida digna, com muito trabalho e orações. Esses excluídos da ordem social latifundiária, que experimentam um projeto diferente de vida, mais coletivo e compartilhado, são atacados por forças governamentais. Defendem-se bravamente e acabam dizimados, restando alguns sobreviventes – idosos e crianças.

O longa-metragem “Guerra de Canudos”, de Sérgio Rezende, embora com enredo de ficção, permite uma discussão interessante a respeito dessa guerra e de suas motivações. Após a projeção do filme e da retomada de algumas cenas para melhor compreensão, podem-se sugerir as seguintes questões para discussão em pequenos grupos:

  • O cotidiano no Arraial de Canudos: o que mais incomodou?
  • A condição de “fanáticos religiosos” atribuída aos sertanejos: o que ela ocultava?
  • A quem interessava a destruição de Canudos? Por quê?Por fim, numa discussão coletiva, os alunos apresentam e organizam suas idéias, verificando possíveis aproximações e depois fazem uma síntese individualmente.

    Em tempo: chame a atenção dos alunos para a bela trilha sonora composta por Edu Lobo.

    Referência:
    Guerra de Canudos, de Sérgio Rezende.
    Brasil, 1997, 165 minutos.

    Em 1893, Antônio Conselheiro e seguidores passam a representar uma ameaça à República que acaba de ser proclamada. O envio de destacamentos militares para destruí-los leva esses sertanejos a lutarem para defender seus lares, mas a nova ordem não aceita o desafio. Assim, em 1897, esforços são reunidos para destruí-los. Esses fatos são vistos pela ótica de uma família, que tem opiniões conflitantes sobre o líder do movimento.

    Texto original: Ronilde Rocha Machado
    Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
04/03/2002