Regulação da Liberação dos Hormônios Sexuais Masculinos

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Sexualidade
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:

  • Relacionar os conceitos apresentados com a temática em estudo e os conhecimentos anteriores.
  • Identificar o funcionamento dos hormônios sexuais masculinos e sua importância.
  • Construir um conceito a partir do objeto, das leituras complementares e outras aprendizagens.
  • Conhecer e aplicar o conhecimento construído em outras situações.
  • Possibilitar novas pesquisas acerca do conteúdo regulação da liberação dos hormônios sexuais masculinos.

Pré-Requisito: Conceito geral sobre hormônios sexuais.

Observações: Para a construção dos mapas conceituais, sugere-se o uso do software livre cmap-tools. O software foi desenvolvido pelo Institute for Human and Machine Cognition (IHMC) da West Flórida University. Esse software trabalha com a construção de mapas conceituais, formando um organograma de idéias com um conjunto de substantivos interrelacionados. Os grandes conceitos aparecem dentro de caixas? que podem ser linkadas com imagens ou outros mapas? enquanto as relações entre eles são feitas por frases e verbos de ligação.

Autoria: Graziela Fátima Giacomazzo Nicoleit coordenadora; Guilherme Pereira de Souza; Thiago Goulart Rezende – Universidade do Extremo Sul Catarinense/UNESC

Tipo de Atividade: Observação, exploração e análise.

Avaliação da Atividade: A avaliação deve ser processual, portanto o professor deve observar e registrar os avanços e as dúvidas dos alunos durante toda a atividade. Dessa forma, para um feedback da atividade, esses registros serão revistos com os estudantes. É importante, para a realização do estudo, sistematizar as conclusões e as opiniões do grupo. As sínteses poderão ser apresentadas em mapas conceituais construídos em grupo e ou individualmente. Essa representação mostrará a construção lógica conceitual dos estudantes.
Contexto da Atividade: Essa atividade deve acontecer em no mínimo três momentos distintos. O primeiro em sala de aula para a introdução da atividade. O segundo em laboratório de informática para o uso e aplicação do objeto de aprendizagem. O terceiro para a avaliação e a construção do conceito final pelo aluno.

Tempo Previsto para Atividade: Três aulas, de no mínimo 50 minutos cada. Esse tempo pode ser aumentado conforme planejamento do professor que irá trabalhar o objeto.

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: Rived

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)