Comparando temperaturas

Disciplina: Ciências
Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Organização de tabelas
Tipo: Informática

Mais do que informações, é preciso que o ensino de Ciências seja voltado ao desenvolvimento de competências que permitam ao aluno lidar com as informações, compreendê-las, elaborá-las, criticá-las, fazendo uso dos conhecimentos adquiridos durante as aulas. Para tanto, são necessárias algumas atividades que permitam a coleta e organização de dados, comparação e interpretação de resultados obtidos. O exemplo a seguir ilustra uma dessas atividades.

Os alunos devem medir a temperatura em dois locais na escola – um mais arejado e outro mais quente – por exemplo, no pátio da escola e no interior de um depósito ou sala, em diferentes horas do dia e em intervalos regulares. No fim, eles elaboram uma tabela e um gráfico com os dados obtidos, na planilha eletrônica (clique aqui para ver um modelo).

Promova com seus alunos uma discussão das razões dessa diferença de temperatura, interpretando e procurando explicar as variações encontradas.

Faça-os mudar o tipo de gráfico de linhas para colunas para que percebam a variação sobre um outro ângulo. Proponha pesquisas em sites, revistas, jornais ou publicações variadas sobre o efeito estufa na Terra.

Texto original: Mariza Mendes
Edição: Equipe EducaRede

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Níveis de Tolerância

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Biologia geral, população, seres vivos, zoologia
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  Interpretar com base na exploração de dados e representação gráfica a situação ideal de duas variáveis ambientais para a manutenção de uma comunidade aquática.

Pré-Requisito: O aluno deve saber o que é uma comunidade e quais os fatores que agem sobre ela.

Observações: Nessa atividade, é importante que os alunos compreendam o que é limite de tolerância aos fatores ambientais e que ele é diferente para cada espécie. A presença das espécies em um ambiente é determinada, em grande parte, por suas características ambientais.

Autoria: Miguel Thompson, Rodrigo Venturoso, Anna Christina de Azevedo Nascimento, Wellington Moura Maciel, Diogo Pontual, Juliana Rangel, Silvana Nietske, Danilson de Carvalho – SEED/MEC

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: Rived

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Impactos Ambientais

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Biologia geral, população, seres vivos, zoologia
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  Reconhecer qual a forma de representação gráfica mais adequada para a resolução de questões ligadas à oscilação de variáveis ambientais.

Pré-Requisito: Saber a importância das variáveis ambientais sobre o equilíbrio do sistema.

Autoria: Miguel Thompson, Rodrigo Venturoso, Anna Christina de Azevedo Nascimento, Wellington Moura Maciel, Diogo Pontual, Juliana Rangel, Silvana Nietske, Danilson de Carvalho – SEED/MEC

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: Rived

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Dinâmica de Populações e Impactos Ambientais

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Ecologia, gráficos, população, seres vivos
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  (H.O.) Elaborar relatórios; (M.O.) Identificar fatores bióticos e abióticos; (M.O.) Reconhecer que o ambiente é formado por diversos componentes que interagem entre si. (H.O.) Interpretar gráficos e ser capaz de selecionar o mais adequado para cada situação; (H.O.) Testar o efeito de diversos fatores sobre determinadas populações; (M.O.) Identificar os limites de tolerância de diferentes espécies em relação a alguns fatores; (M.O.) Conhecer os principais fatores que alteram a densidade populacional; (M.O.) Entender a importância do equilíbrio dinâmico do ecossistema; (H.O.) Acompanhar a dinâmica de uma população em resposta a diversas situações; (R.O.) Refletir sobre a interferência humana no equilíbrio dos ecossistemas; (R.O.) Propor alternativas para um desenvolvimento sustentável.

Pré-Requisito: Conhecer o significado de Ecossistema; Saber descrever, analisar e construir gráficos; Saber interpretar situações naturais ou humanas de impactos ambientais.

Autoria: Miguel Thompson, Rodrigo Venturoso, Anna Christina de Azevedo Nascimento, Wellington Moura Maciel, Diogo Pontual, Juliana Rangel, Silvana Nietske, Danilson de Carvalho – SEED/MEC

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: Rived

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Ciclo Menstrual

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Biologia geral, ética, genética, seres vivos
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  Interpretar e utilizar diferentes formas de representação (tabelas, gráficos, expressões, ícones…); identificar, analisar e aplicar conhecimentos sobre valores de variáveis, representados em gráficos, diagramas ou expressões algébricas, realizando previsão de tendências, extrapolações, interpolações e interpretações; formular questões a partir de situações reais e compreender aquelas já enunciadas; prever o período fértil de uma mulher; julgar ações de intervenção, identificando aquelas que visam à preservação e à implementação da saúde individual, coletiva e do ambiente. Identificar as relações entre o conhecimento científico e o desenvolvimento tecnológico, considerando a preservação da vida, as condições de vida e as concepções de desenvolvimento sustentável.

Pré-Requisito: Compreender que os sistemas fisiológicos nos seres vivos estão integrados; Descrever dados apresentados em gráficos.

Observações: É importante que o professor entenda que a discussão não deve se limitar aos aspectos biológicos. Por outro lado, quando o assunto suscitar o juízo de valores, o professor deve tomar cuidado para não inculcar nos estudantes seus próprios valores. Sobretudo, os estudantes devem discutir entre si a questão da contracepção.

Autoria: Miguel Thompson, Rodrigo Venturoso, Anna Christina de Azevedo Nascimento, Wellington Moura Maciel, Diogo Pontual, Juliana Rangel, Silvana Nietske, Kleber Sales – SEED/MEC

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: RIVED

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Profissões x Matemática

Profissões x Matemática

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Funções, Gráficos, Ordens de grandeza, População, Trabalho
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  – Relacionar aspectos da vida real, com a matemática; – Refletir sobre as várias formas de salários e fatores do qual esses dependem; – Levar o aluno a perceber/entender o que é uma variável; – Interpretar e descrever relações apresentadas em gráficos; – Identificar parâmetros das funções, descrevendo a lei matemática de situações problemas; – Reconhecer fatores que influenciam no comportamento gráfico de uma função; – Reconhecer que salário fixo é representado por uma função constante e, portanto não possui variável; – Reconhecer que um salário que varia é uma função linear e, portanto possui variável; – Perceber as diferenças entre função linear crescente e função linear decrescente.

Pré-Requisito: Ter noção de representação gráfica

Autoria: Carine Graciela Teichmann Soares; Dionatan Kitzmann Tietzmann – UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL – UNIJUÍ

Tipo de Atividade: Motivação, observação, análise, exploração, discussão.

Avaliação da Atividade: Analisar os conceitos construídos e/ou aprimorados pelos alunos após a realização da atividade, esclarecendo dúvidas ainda existentes. Durante toda a atividade o professor poderá avaliar o empenho dos alunos na medida em que observa/interage com os grupos e no momento de discussão analisar as diferentes estratégias, bem como, solicitar um relatório da atividade, que pode ser orientado a partir de questões que o professor julgar interessante para a avaliação da mesma.Além de atividades complementares, com exercícios. OBS: sugestões de questões e exercícios estão no guia do professor.

Contexto da Atividade: Organizar os alunos em grupo conforme o número de computadores no laboratório. Recomenda-se que o trabalho seja realizado em duplas de alunos, para que ocorra a troca de idéias e de estratégias. Orientá-los para acessar o objeto, e que levem lápis e caderno para a sala de informática para realizar anotações durante a atividade.

Tempo Previsto para Atividade: Tempo estimado em duas horas aula.

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: RIVED

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
30/08/2007

Pontos em Batalha

Pontos em Batalha

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Escalas, Geometria Plana, Gráficos, Medidas, Ordens de grandeza
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  -Através do objeto de aprendizagem, despertar o interesse do aluno e auxiliar na resolução de problemas;-Permitir que os alunos fiquem atentos ao conteúdo que está sendo desenvolvido, contando com a participação dos mesmos;-Permitir a investigação matemática, favorecendo conjecturas e análise de resultados obtidos;-Atribuir significado ao conteúdo desenvolvido;-Trabalhar com dados reais;-Apresentar dados históricos sobre a geometria analítica;-Discutir como localizar um ponto no plano cartesiano; -Saber ler, interpretar o gráfico e identificar as coordenadas de pontos. -Buscar, selecionar e interpretar informações relativas ao problema; -Caracterizar os pontos situados nos eixos de coordenadas, bem como os pontos dos diferentes quadrantes; -Usar a noção de distância na resolução de problemas;-Proporcionar ao aluno condições de descobrir, com a mediação do professor, a fórmula que permite calcular a distância entre dois pontos, sendo dadas suas coordenadas, bem como desenvolver a capacidade de raciocínio dedutivo.

Pré-Requisito: – Conhecimento básico de informática- Convém que o aluno já tenha um conhecimento prévio, sobre como formar par ordenado;- O aluno deverá saber o que é um segmento de reta.

Autoria: Bruno Gois Mateus, Lorena Silva Camelo, Lucas Lopes do Amaral, Maria de Fátima Costa de Souza, Raquel Almeida, Renyelle da Silveira Vasconcelos – Universidade Federal do Ceará

Tipo de Atividade: motivação, reconhecimento, resolução de problemas e discussão.

Avaliação da Atividade: A avaliação da atividade é feita através da observação do professor em relação às estratégias criadas pelos alunos para a resolução do problema proposto pela atividade. O professor deve discriminar quais foram às dificuldades enfrentadas pelos alunos durante a atividade. Por fim, analisar e avaliar se os conteúdos abordados foram realmente bem assimilados pelos alunos através de uma discussão com os alunos em sala de aula.

Contexto da Atividade: Cadeiras dispostas em forma de “U” para a discussão. Dispor de materiais como quadro negro ou branco, cartolina, folhas de papel, pincéis, giz ou canetas para fazer as anotações e dúvidas dos alunos a cerca do tema abordado. Sala com computadores em bom funcionamento e com acesso a internet.

Tempo Previsto para Atividade: Sugere-se que sejam reservadas, pelo menos, três aulas para abordar os conteúdos explorado pela atividade, sendo a primeira para uma introdução do conteúdo, a segunda de exploração do objeto e a terceira de discussão sobre os resultados obtidos por partes dos alunos. Caso o professor sinta necessidade, ele poderá expandir a aula de discussão.

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: RIVED

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
30/08/2007

Funções Lineares e Quadráticas

Funções Lineares e Quadráticas

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Função Algébrica, Função de 1º grau, Função de 2º grau, Funções, Gráficos
Tipo: Materiais didáticos

Objetivo:  Reconhecer o que é uma função linear e quadrática; analisar e definir as diferentes variáveis que afetam uma função; comparar e interpretar os coeficientes num gráfico de funções; apresentar graficamente equações lineares e quadráticas; prever o comportamento de uma função.

Pré-Requisito: Solucionar equações, dada uma variável; desenhar um plano cartesiano

Autoria: Sergio Gotti, César Nunes, Anna Christina de Azevedo Nascimento, Oort tecnologias

Clique aqui e conheça o conteúdo

Texto Original: RIVED

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
29/08/2007

De olho nos preços altos

De olho nos preços altos

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Médias e porcentagem
Tipo: Informática

Se pudermos oferecer aos alunos oportunidades para que apliquem em situações reais os conhecimentos com os quais estão trabalhando, eles podem compreender como a Matemática faz parte da vida de todos.

É o caso da planilha eletrônica, utilizada como ferramenta para calcular médias e porcentagens, possibilitando assim fazer uma melhor escolha de preço. A atividade é a seguinte:

1. Divida os alunos em grupos e selecione com eles cinco ou seis produtos que costumam comprar em supermercado, vendas e feiras. Cada grupo vai pesquisar num estabelecimento diferente o preço desses produtos.

2. Socialize os dados trazidos pelos alunos para que montem uma tabela, usando a planilha eletrônica. Por meio das funções da planilha, eles calculam, por produto: a) o maior preço (função máxima); b) o menor preço (função mínima); c) a média (função média); e d) a variação de preços.

3. Construa com eles o gráfico de barras empilhadas, por linha, e compare os dados identificando o local que oferece menor preço total na compra dos produtos relacionados (clique aqui para ver um modelo).

4. Para concluir, promova um debate sobre os motivos das variações tão grandes de preços e de que forma podem economizar comprando em um único supermercado.

Texto original: Mariza Mendes
Edição: Equipe EducaRede

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Trabalhando com porcentagens

Trabalhando com porcentagens

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Porcentagem, leitura de gráfico
Tipo: Texto

Essa atividade tem por objetivo estimular os alunos a exercitarem seus conhecimentos de porcentagem, aplicando-os em situações cotidianas, por exemplo, a violência juvenil.

O trabalho pode ser realizado com uma reportagem de jornal, permitindo o desenvolvimento da habilidade de leitura, por meio da identificação de informações no texto, além de exercitar a validação ou negação de hipóteses sobre o assunto tratado.

A atividade inicia-se com uma conversa sobre o que os alunos sabem a respeito da violência juvenil. O professor levanta as hipóteses que a classe tem sobre as causas desse fenômeno, pedindo que as justifiquem. É importante que a discussão seja registrada no quadro.

Em pequenos grupos, os alunos fazem a leitura da reportagem Baixa escolaridade aumenta violência juvenil, de Luciana Garbin. O professor os orienta a assinalarem o que não entenderem, consultando o dicionário (disponível na classe) ou procurando-o para os devidos esclarecimentos.

Depois, podem responder às seguintes questões:

  • Qual é o assunto da reportagem?
  • No estudo do pediatra José Ricardo de Mello Brandão, como se distribuem os adolescentes infratores no que se refere à escolaridade? Como se chegou a essa distribuição?
  • Segundo o estudo, 14% desses jovens já concluíram o Ensino Fundamental. Quantos são esses jovens?
  • Supondo que cerca de 8.000 desses jovens apresentem defasagem de idade por série, que porcentagem eles representam?
  • Quais foram as conclusões do estudo feito pelo pediatra José Ricardo de Mello Brandão? Baseadas em que argumentos?
  • O grupo concorda com essa conclusão? Por quê?Para finalizar, o professor socializa a discussão dos grupos e as compara com as hipóteses iniciais da classe, sistematizando as conclusões do grupo e apontando questões que podem se tornar objeto de pesquisa da classe.

    Referência:
    GARBIN, Luciana. “Baixa escolaridade aumenta violência juvenil”. In: O Estado de São Paulo, 10/03/2001.

    Texto original: Edna Aoki
    Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
07/02/2003