“Atenção! Câmera! Ação!”

Disciplina: Educação Física
Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Atletismo e consciência corporal
Tipo: Metodologias

 

Para o jovem, a possibilidade de ver seu próprio movimento no vídeo é uma experiência muito rica porque possibilita o confronto da visão com a percepção cinestésica. Ou seja, ele pode ver se executou o movimento da forma como imaginou ou sentiu ter realizado.

É necessário registrar em vídeo esta atividade para que os alunos possam avaliá-la posteriormente. Embora o uso de filmadora pareça distante da realidade escolar, ele está cada dia mais integrada ao cotidiano da escola. É possível também alugar o aparelho ou emprestá-lo de colegas ou familiares. Além da filmadora, é necessário um aparelho de videocassete.

Depois de desenvolver o conteúdo do salto em distância com seus alunos, tendo enfatizado os aspectos técnicos relativos às quatro principais fases do salto (corrida, impulsão, fase aérea e queda), e propiciado sua suficiente prática, combine com os alunos em que aulas serão feitas as filmagens.

Nessas aulas, reserve os quinze minutos iniciais para o aquecimento e para dois saltos livres de cada aluno. Organize-os, então, em uma fila em ordem alfabética – porque isso facilitará a identificação deles na hora de assistir ao vídeo – e posicione-se de forma a garantir a filmagem de todas as etapas dos saltos. O aluno a ser filmado deve aguardar seu sinal para iniciar o salto. A sugestão é que você filme dois saltos de cada aluno. No entanto, o tempo de uma aula é razoável para a filmagem de apenas um salto, o que justifica a indicação de duas aulas para as filmagens.

A aula seguinte é destinada à entrega das fichas de análise do movimento do salto em distância, para que dela se faça uma leitura com os alunos e as dúvidas sejam esclarecidas. É importante explicar todo o processo da aula com o vídeo, quando todos os alunos assistirão aos seus saltos e escolherão apenas um para servir de base para o trabalho de análise do salto.

Na aula com o vídeo, controle as imagens, de modo que todos possam assistir ao seu salto em câmera lenta, facilitando a percepção dos detalhes. Oriente-os para que observem todo o salto e, em seguida, façam as anotações em uma folha de rascunho, para que não percam informações importantes. No momento em que estão sendo exibidas as imagens dos colegas, eles podem elaborar suas respostas, preenchendo a ficha de análise com base em suas anotações. Ao se deparar com lacunas, eles devem esperar pela repetição das imagens para dirigir o olhar para detalhes específicos.

Marque a entrega das fichas para a aula seguinte, para que todos possam redigir suas análises com tranqüilidade, e promova uma troca de impressões em torno da experiência de se ver no vídeo e das diferenças e aproximações entre as percepções visuais (por meio das imagens) e cinestésicas (pela propriocepção dos movimentos).

É muito importante avaliar todas as análises e comentá-las com os alunos.

Obs.: Clique em ARQ. RELACIONADO para ver a ficha de análise.

Texto Original: Iza Anaclêto e Mônica Arruda XavierEdição: Equipe EducaRede

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *