Do DNA ao cromossomo

Disciplina: Biologia
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Genética
Tipo: Metodologias

No estudo da Genética, freqüentemente os alunos encontram dificuldade em estabelecer a relação entre DNA, gene, cromatina e cromossomo. A construção de um modelo de cromossomo pode ser uma boa alternativa para solucionar as dúvidas quanto à organização do material genético. Esse modelo pode ser confeccionado utilizando-se materiais baratos ou mesmo sucatas.

Materiais:

  • Bastões: podem ser flutuadores de espuma (normalmente utilizados por crianças em piscinas); ou espuma antichama (utilizada para recobrir canos de cobre para gás e água quente); ou mesmo rolos de papelão utilizados em papel toalha etc.
  • Linha para bordado: duas cores contrastantes
  • Fitas adesivas ou tiras de papel de diferentes cores
  • Cola, tesoura, estilete

Os alunos podem representar pares de cromossomos homólogos (que possuem o mesmo tamanho, forma e cor) com bastões, nos quais devem marcar a localização de diferentes genes com as fitas coloridas ou tiras de papel.

Com as linhas de bordado, podem representar a molécula de DNA: trançando duas linhas de cores contrastantes, se obtém uma estrutura em dupla hélice. Um longo fragmento de DNA (feito com as linhas de bordar) pode ser encaixado na posição de um dos genes.

Além da experiência prática de lidar com a relação espacial entre DNA, gene e cromossomo, os alunos podem também explorar e representar diferentes alelos para um mesmo gene. Com esse modelo é possível trabalhar o conceito de alelos gênicos (variações genéticas para um mesmo lócus).

Com algumas mudanças, é possível utilizar esses modelos de cromossomos para evidenciar o processo de recombinação cromossômica (permuta ou crossing-over), que ocorre na meiose. Nesse caso, deve-se preparar uma cópia idêntica de cada cromossomo homólogo. Com o auxílio de estilete e cola, as duas cópias de cada cromossomo homólogo devem ser unidas, formando uma tétrade (quatro cromossomos), evidenciando o processo de recombinação.

Texto original: Paulo Roberto da Cunha
Edição: Equipe EducaRede

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *