Uso Responsável da Internet

Cartilha dá orientações sobre uso responsável da Internet

Lançada pela operadora de telecomunicações GVT, publicação apresenta dicas úteis para os pais acompanharem a navegação de crianças e jovens pela web

Dicas práticas para pais e filhos

Bate-papo: Evite surpresas desagradáveis

Nunca forneça informações pessoais

Evite publicar fotos e imagens com dados pessoais

Marque encontro em lugares públicos e seguros

Ir ao encontro acompanhado por um parente

Avise outras pessoas sobre o encontro

Cuidados em sites de relacionamento (Ex: orkut)

Evite participar de comunidades que:

Permitam a terceiros localizar seu endereço

Deixem claro o local onde você trabalha ou estuda

Informem lugares que você costuma freqüentar

Evidenciem sua situação financeira

Evite também:

Colocar fotos excessivamente sensuais

Colocar fotos em que apareça a entrada da sua casa

Colocar fotos de outras pessoas sem consentimento

Combinar passeios por mensagens

Em computadores públicos não use o recurso “lembrar minha senha”

Tratar de assuntos pessoais ou falar de terceiros

Fique atento aos sinais de “Bullying”

Seu filho demonstra falta de vontade de ir à escola

Sente-se mal perto da hora de sair de casa

Pede para trocar de escola

Pede sempre para ser levado à escola

Muda freqüentemente o trajeto entre a casa e a escola

Apresenta baixo rendimento escolar

Volta da escola, repetidamente, com roupas e materiais rasgados

Chega muitas vezes em casa com machucados sem explicação convincente

Parece angustiado, ansioso e deprimido

Tem pesadelos constantes com pedidos de “socorro” ou “me deixa”

“Perde”, repetidas vezes, seus pertences e dinheiro

Beatriz Rizek e José Alves

Uma das maiores, se não a maior preocupação dos pais em tempos mais do que modernos, é com a utilização da Internet. De fato, à primeira vista – ou à primeira navegada – tudo parece uma terra-de-ninguém: digita-se uma única palavra em buscadores automáticos e, em segundos, surge uma infinidade de endereços. Por onde começar? Quais deles são seguros? Como agir no caso de conteúdo impróprio ou ofensivo?

Com o objetivo de responder a estas e a outras perguntas que envolvem o uso da rede, criou-se a Cartilha para uso responsável da Internet, um manual básico de instruções sobre computadores, softwares, ferramentas de comunicação, recursos de compartilhamento de arquivos e muitas dicas a respeito de comportamento e relacionamento no ciberespaço.

Para início de conversa, recomenda-se que o computador fique instalado em local que permita a circulação de pessoas, seja em casa, seja na escola. Manter um computador no quarto do filho pode ser um convite ao acesso a sites e portais impróprios; portanto, que tal deixar o micro na sala, como se fosse um eletrodoméstico, uma agenda pronta para ser acessada por todos da casa?

A próxima dica é incentivar pais e filhos a navegarem juntos, para fazer uma  pesquisa, para se comunicar na web; não importa, o que deve ser evitado é o isolamento da criança e do jovem. Em outros tempos, os pais pediam para ver os cadernos dos filhos; hoje, eles – pais – têm inúmeras chances de serem parceiros de sua aprendizagem, desde que se organizem para isso.

Computador na sala, parceria estabelecida, vamos navegar com responsabilidade: há programas antivírus instalados? Os softwares operacionais (proprietários)  são originais e estão devidamente registrados para atualização e suporte online? O uso responsável também passa pelo consumo consciente do cidadão, que opta por softwares livres se não quiser pagar por eles, mas jamais utiliza programas pirateados, até porque podem causar danos à máquina.

Provavelmente, antes de iniciar o trabalho escolar ou a pesquisa doméstica, o primeiro programa que o jovem internauta abrirá será o de comunicação instantânea… muita calma nessa hora! Oriente-o para que esteja atento às informações pessoais que ele deseja que os outros vejam, preservando dados como nome completo, endereço, telefones e escola onde estuda, por exemplo. Outra dica fundamental é o bom e velho ditado “nunca fale com estranhos”, o que significa só autorizar, em sua lista de amigos virtuais, as pessoas conhecidas, evitando que hackers ou indivíduos mal-intencionados possam rastrear a máquina ou contaminá-la com vírus.

Para os sites de relacionamento valem os mesmos cuidados, porém, a atenção deve ser redobrada: antes de se inscrever em uma ou mais comunidades virtuais, converse com seu filho sobre o motivo de seu interesse em integrá-la(s). Esta é uma ótima oportunidade para você conhecer suas idéias e  ideais  e estar ao seu lado para esclarecer conceitos que eventualmente não estejam suficientemente claros para ele. Infelizmente, os sites de relacionamento acabam por reunir, em comunidades virtuais, pessoas que defendem o preconceito e a intolerância à diversidade humana, incitando terceiros a aderirem à(s) causa(s), por mais duvidosas que elas possam parecer. Esta forma de comunicação e organização é chamada de Bullying – expressão que significa toda e qualquer forma de agressão, afronta, desrespeito e ofensa a uma pessoa, a um grupo ou a uma instituição, tanto no mundo virtual como no real.

Contudo, a Cartilha também orienta quanto ao bom uso da Internet, fornecendo dicas sobre instituições públicas e privadas que apóiam causas sociais  visando à melhoria da qualidade de vida de todos os seres que habitam o planeta. Além disso, há indicações de sites para quem deseja realizar trabalho voluntário ou doações.

Paralelamente, o documento alerta para a importância da denúncia, por parte do internauta, de sites com conteúdo criminoso, ofensivo e que violem os direitos humanos, como pedofilia e pornografia infantil online. Da mesma forma, fornece dicas sobre direitos autorais e condições de compartilhamento e reprodução de conteúdo multimídia (textos, sons e imagens).

Por fim, a Cartilha destaca a importância da elaboração de textos em sala de aula, por meio do incentivo à criação de blogs e páginas pessoais – desde que tomados os cuidados descritos. Para incentivar a produção textual disponibiliza glossário, endereços de sites, blogs, portais e softwares educacionais e ensina como realizar pesquisas em buscadores, utilizando três formatos: aberta, associada e avançada.

Você poderá ter acesso à  versão completa da Cartilha de uso responsável da Internet no endereço: http://www.gvt.com.br/midiaportal/pdf/educandogvt/cartilha.pdf

Crianças e jovens podem conhecê-la acessando a versão em HQ  ou assistindo ao vídeo.

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *