Orientação para leitura de textos I (5a a 8a série)

Orientação para leitura de textos I (5a a 8a série)

Disciplina:

Língua Portuguesa/Literatura

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Leitura de textos
Tipo: Metodologias

Nas atividades de leitura e compreensão de textos, é preciso estar atento para dois tipos fundamentais de atividades: as que tematizam o processo de leitura e as que buscam o produto do processo de leitura e compreensão do texto.

No primeiro caso, é necessário que a ativação de conhecimentos prévios aconteça. Nos dois casos, é preciso que as questões apresentadas para o desenvolvimento da atividade (estratégias de leitura) não estejam apenas relacionadas à localização de informações no texto, mas que permitam a realização de antecipações e inferências, seguidas de verificação das mesmas.

Dessa forma, antes de propor a leitura de um texto, é preciso ter uma conversa com os alunos, para levantar os conhecimentos que eles já têm sobre o assunto. Esse levantamento possibilita uma leitura mais fácil e aprofundada do texto.

A partir da leitura do título do texto e da articulação dessa informação com outras, como autoria, fonte e características do gênero, é importante solicitar aos alunos que realizem antecipações do que irão encontrar no texto. Por exemplo:

  • Considerando que o título do texto é “Sherlock Holmes à Beira da Morte”, que tipo de assunto o texto abordará?
  • Será uma história, uma notícia ou um poema?
  • Se for uma história, de que tipo será: um conto de fadas, um conto policial, um conto de mistério, de ficção científica?
  • Sabendo que o autor é o mesmo que escreveu o conto “O Cão dos Baskervilles” (ou outro conto do autor que os alunos já conheçam ou que possa servir de referência), vocês mantêm suas respostas anteriores ou as modificam? Por quê?
  • Sabendo que esse texto foi publicado em um livro cujo título é “Contos de Detetives”, podemos manter as hipóteses levantadas até agora?Durante a leitura, é preciso que sejam explicitadas as pistas e os procedimentos utilizados pelos diferentes leitores (os alunos), que possibilitaram determinadas compreensões. Para tanto, é importante que sejam feitas questões ao longo da leitura para propiciar inferências e antecipações, assim como a verificação das mesmas a partir de pistas lingüísticas.

    Na leitura do conto O Homem da Favela, por exemplo, é possível perguntar:

  • Vocês acham que o médico será assaltado mais uma vez? O que faz vocês pensarem assim?
  • Quem é o homem da favela ao qual o título se refere? Que pistas os levaram a pensar assim?
  • Vocês acham que o médico irá atropelar o homem? Por quê?No que se refere ao produto do processo de leitura e compreensão do texto, as questões devem estimular os alunos a realizarem inferências e reconstrução de informações de trechos do texto e não apenas a localização de informações. Por exemplo, no conto “O Homem da Favela”:
  • Aonde o médico ia todo dia?
  • Quantas vezes ele já havia sido assaltado?O professor pode colocar questões para que eles realizem:
  • Inferência: Vocês acham que o homem é, realmente, um assaltante? Por quê?
  • Reconstrução de informações de partes do texto: O que faz o leitor pensar que se tratava de um assaltante?São esses tipos de questão e de estratégias de leitura que podem levar à compreensão efetiva do texto.

    Referências bibliográficas:
    DOYLE, Arthur Conan. “Sherlock Holmes à Beira da Morte”. O Cão dos Baskervilles. São Paulo: Melhoramentos, 1999.
    LOBATO, Manuel. “O Homem da Favela”. LEITE, Alcione Ribeiro. O Fino do Conto. Rio de Janeiro: Editora RHJ.

    Texto original: Kátia Lomba Bräkling
    Edição: Equipe EducaRede

    O site indicado neste texto foi visitado em 04/03/2002

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
04/03/2002

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *