O grafite como possibilidade educativa

O grafite como possibilidade educativa

 

Educar a partir de manifestações artísticas transformou-se em nova opção para tornar as aulas mais agradáveis. É por isso que a adoção do grafite como ferramenta educativa é ideal para desenvolver conteúdos criativos e didáticos.

 

Fonte: EducaRede Colômbia

Tradução: Airton Dantas

Com a aplicação de atividades como o grafite, os alunos ampliam as competências de escrita e argumentação e adquirem cada vez mais respeito pela opinião dos demais.

Além disso, elas incentivam o uso educativo da arte e promovem o pensamento crítico dos estudantes. A sala de aula é o lugar ideal para dar início a uma produção que reflita, por exemplo, as problemáticas do País.

Comece por discutir um tema abrangente da atualidade e peça aos alunos que expressem o que pensam a respeito desenhando ou grafitando em folhas de papel. O exercício será útil para você conhecer suas diferentes posições e opiniões sobre o assunto. Aproveite e promova um debate com eles para socializá-las.

Definido o tema, solicite permissão da escola para decorar uma parede ou muro com os alunos. Essa atividade favorece a aprendizagem colaborativa e o trabalho em equipe. Aprender passa, assim, a ser uma diversão.

 

Ingredientes para a criação de grafites

  • Criatividade: arrisque-se a pintar o que quiser. Quanto mais idéias, melhor o grafite.
  • Mãos à obra: dê forma à sua criação em uma folha de papel, definindo as cores e o estilo que mais lhe convier. Assim, você terá um esboço inicial e poderá alterá-lo quanto quiser.
  • Pesquisa: se tiver problemas para encontrar o que representar, procure inspiração em jornais, revistas, internet… Desse modo, você terá mais idéias para sua criação.

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *