Meus pais têm fobia à tecnologia

Meus pais têm fobia à tecnologia

Um rato! Nããããooooo. Ainda é possível escutar o grito de uma mãe ao ouvir seu filho de 7 anos dizer despreocupadamente: “Mamãe, pegue o mouse [rato]”, e ela, tímida, não sabe que ele está se referindo ao pequeno aparato com o qual se pode mover o cursor pela tela do computador. Entenda o porquê.

Fonte: EducaRede Colômbia

Tradução: Airton Dantas

Os avanços das tecnologias têm feito a diferença entre gerações. Algumas pessoas estão sempre ligadas às novidades; outras, não conseguem acompanhar o ritmo dessas mudanças e, por isso, precisam da companhia dos filhos, que estão familiarizados com essas modernidades e acabam se tornando professores dos pais.

Alguns pais dizem que são muito velhos para aprender a lidar com computadores, e que isso não tem serventia nenhuma. Preferem ficar com as antigas máquinas de escrever e as de calcular porque não entendem termos como Word, Excel, software, hardware, e não se imaginam “navegando” pela Internet.

Mas há pessoas que, apesar da idade, são inquietas e, aos poucos, tentam aprender sobre o funcionamento dessas ferramentas, que podem facilitar-lhes a vida.

Os pais são tímidos na hora de começar a manipular os teclados do computador ou do celular, mas a vontade de não se deixar vencer pelos filhos é mais forte, e começam a passar algumas horas diante do monitor, ao lado dos filhos, perguntando-lhes absolutamente tudo: A câmera está ligada? Com quem você está falando? Por que aqui ficou amarelo? Como você movimentou essa imagem?

Além de determinar diferenças entre gerações, também é possível observar que os avanços tecnológicos podem se converter em ferramentas educativas fundamentais à aprendizagem de pais e filhos e fortalecer os vínculos entre eles, mesmo correndo-se o risco de receber uma ligação no celular, à meia-noite, e ouvir uma voz envergonhada perguntando: “Como desligo a luzinha da tela?

O interesse dos pais pela tecnologia pode ser despertado, em grande parte, quando os filhos os motivam a usá-la. Ao navegar pela Internet com os filhos, os pais vão percebendo como algumas ferramentas podem ser úteis no dia-a-dia.

 

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *