Meio ambiente em debate

Meio ambiente em debate

Disciplina:

Geografia

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Meio ambiente e trabalho
Tipo: Filme

No Brasil, a questão ambiental se relaciona estreitamente com o tema trabalho e organização dos trabalhadores.

O filme “Amazônia em Chamas”, de John Frankenheimer, trata do conflito instalado na região Amazônica, onde seringueiros lutam pela preservação de seu trabalho e do meio ambiente em confronto com os interesses econômicos de empresas multinacionais. O filme mostra ainda a trajetória da organização dos seringueiros, seu sindicato e a liderança de Chico Mendes.

Desse modo, é interessante trabalhar esse filme com alunos do Ensino Fundamental. Após a sessão, o professor destaca para os alunos o papel desempenhado pelos três “atores” principais: os seringueiros, os representantes da empresa multinacional e as autoridades do Estado/sociedade.

O professor, então, divide a classe em três grupos e propõe um júri-simulado, revezando o réu entre os três “atores”. Os grupos deverão produzir argumentos escritos para julgar os réus (acusação e defesa) em cada momento.

Ao final, o professor e os alunos organizam um painel com os argumentos de acusação e de defesa. Para dar continuidade, os alunos coletam notícias de jornal que se aproximam da discussão provocada pelo filme. Com esse material, organizam o mural “Meio ambiente em debate”.

Referência:
Amazônia em Chamas, de John Frankenheimer.
EUA, 1994, 128 minutos.
O filme retrata a vida do seringueiro Chico Mendes, assassinado em dezembro de 1988. Desde sua infância, Chico foi testemunha das brutalidades cometidas contra seringueiros e, ainda jovem, decidiu dedicar-se à luta em favor de justiça para o povo de sua região. Acreditando no diálogo e em soluções sem violência, transformou-se em uma figura de importância nacional, um herói local e um peso ainda maior para seus inimigos. Até que uma emboscada marcou o fim de sua vida.

Texto original: Regina Inês Villas-Boas Estima
Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
04/03/2002

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *