Identificando e comparando grandezas

Identificando e comparando grandezas

Disciplina:

Matemática

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Medida
Tipo: Texto

A medição está associada a inúmeras situações do cotidiano. Comprimento, superfície, capacidade, massa, tempo e dinheiro são os exemplos mais comuns de grandezas que são medidas. Por isso, é importante desenvolver a habilidade de leitura e escrita dos alunos no contexto matemático de grandezas e suas medidas.

O professor inicia a aula conversando com seus alunos e pedindo para darem exemplos de situações de medida, como tamanho das pessoas, da sala de aula etc. Registra os exemplos no quadro e problematiza, pedindo que levantem características dessas situações: o que se mede, afinal das contas?

Para trabalhar essas idéias, os alunos devem ler em duplas o texto Identificação e Comparação de Grandezas, adaptado do livro “Aprendendo Matemática”, de César Coll e Ana Teberosky.

Após a leitura do texto, cada dupla explicita as grandezas associadas aos exemplos anotados no quadro, registrando no caderno. Depois, o professor socializa esses registros, esclarecendo as possíveis dúvidas e pedindo aos alunos que façam uma lista de outras grandezas que estudaram no Ensino Fundamental. É possível que sejam listados: comprimento, valor dos objetos, tempo, massa, capacidade, superfície, volume.

Dando continuidade a essa atividade, pode-se retomar o significado das unidades padrões de medidas dessas grandezas, como o metro e o metro quadrado (superfície do quadrado cujo lado mede 1 metro).

Finalmente, o professor pode explorar situações em que o aluno precise identificar a grandeza a ser medida antes de proceder à medição e explicitar o resultado a ser obtido. Por exemplo, tamanho da sala de aula – grandeza a ser medida: superfície, cuja medida é uma área em metros quadrados (por exemplo, 6m2).

Referência:
COLL, César & TEBEROSKY, Ana. Aprendendo Matemática. São Paulo: Ática, 2000.

Para aprofundar:
MACHADO, Nilson José. Medindo Comprimentos. São Paulo: Scipione, 1997.

Texto original: Edna Aoki
Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
05/02/2003

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *