Grupo de Estudos Online vislumbra crescimento em 2011

Grupo de Estudos Online comemora início bem-sucedido e vislumbra crescimento em 2011

 

Por Giulliana Bianconi

 

 

Continuidade. Esta é a palavra-chave para o Grupo de Estudos Online Educar na Cultura Digital em 2011, o qual já passou, nos seus primeiros quatro meses de atividade, pelos desafios de ser “aprovado” pelo público com o qual busca conversar e estabelecer uma dinâmica um tanto inovadora.

Desde agosto, educadores e profissionais diretamente relacionados à educação se fazem presentes com entusiasmo na plataforma de discussões online, e muitos demonstram forte comprometimento, participando dos fóruns, realizando as atividades propostas e compartilhando informações e inquietações. Tão relevante quanto a disposição dos participantes foi a adaptação deles ao ambiente da plataforma Moodle em que o Grupo de Estudos Online foi construído.

Este ambiente foi pensado pelas Fundações Telefônica e Santillana para se afastar de um modelo de “curso a distância” e se aproximar de uma proposta na qual a hierarquia é dispensada, assim como a linearidade dos temas propostos para a discussão. É um modelo que busca inovação, pois o que importa, no Grupo de Estudos, é a vontade dos participantes de entender e explorar a cultura digital, independentemente do quanto saibam sobre esta cultura ou do quanto ela já seja contemplada nos processos educativos dos quais esses profissionais, de alguma forma, participam.

Para o diretor-presidente da Fundação Telefônica, Sérgio Mindlin, a estratégia de parceria com Santillana para a criação do Grupo de Estudos Educar na Cultura Digital se mostrou acertada, dentre outros pontos, porque possibilitou uma mobilização mais ampla de professores e públicos de relacionamento de ambas as fundações, envolvidas com a educação. “O Grupo de Estudos é uma ampliação da nossa atuação, e isso é possível graças a todo o aprendizado acumulado, bem como à consolidação dos conhecimentos do Programa EducaRede“, disse Mindlin.

Esta “expertise” da Fundação Telefônica em educação, aliás, é apontada por Mindlin como um aspecto que se soma ao potencial de crescimento do Grupo de Estudos Online. O diretor-presidente observa ainda que a comunidade educativa que pode participar desse debate é muito ampla, o que também favorece o crescimento do Grupo.

Em 2011, novas ações serão comunicadas aos participantes. O ambiente de discussão online passará, nos meses de janeiro e fevereiro, por uma reestruturação: ganhará novos conteúdos e atividades.

Números e dinâmicas

No início deste mês de dezembro, quando as inscrições para o Grupo de Estudos Online foram fechadas devido à reestruturação desse espaço virtual, 2.325 participantes já estavam registrados e todos os estados brasileiros já tinham os seus “representantes no ambiente”. Embora São Paulo seja dominante na composição do Grupo, Estados como Bahia, Ceará, Minas Gerais e Rio de Janeiro se fazem presentes com um número expressivo de inscritos.

Ao longo desses quatro meses de atividades, iniciados com um debate na Bienal do Livro que contou com a presença dos convidados Léa Fagundes, Rodrigo Nejm e André Lemos, os participantes do Grupo de Estudos discutiram cinco temas: “O Mundo Digital”, “Gerações Interativas”, “Aprendizagem na Cultura Digital”, “Inovação Pedagógica” e “Avaliação em TICs”. Apenas no primeiro destes,  “O Mundo Digital”, foram mais de 14 mil visualizações e comentários, ao longo de 4 meses.

Os temas foram desdobrados e, por vezes, tratados nas redes sociais, nos perfis e comunidades do Grupo de Estudos, o qual se faz presente no Twitter, Facebook, Orkut e YouTube. Também puderam ser discutidos, de forma dinâmica e interativa, nos programas da TV Web Educar na Cultura Digital – foram cinco edições ao longo do ano – que prezaram pela participação dos internautas. Em todos os programas, foram abertos chats durante a transmissão ao vivo, e os perfis do Grupo de Estudos e do EducaRede Brasil no Twitter mediaram perguntas e comentários recebidos nesta rede.

 

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *