Grupo de estudos auxilia professora a discutir navegação segura

Mediação no Grupo de Estudos Online auxilia professora a discutir navegação segura em escola

Experiência é nova para a docente, que está entusiasmada com os resultados práticos da discussão virtual

Por Giulliana Bianconi

Foram cerca de 20 dias “estudando” o ambiente até ter a iniciativa de criar o “seu” próprio tópico no Grupo de Estudos Online Educar na Cultura Digital. Com 16 anos de batente na sala de aula e quatro como Professora Orientadora de Informática Educativa (POIE) da Escola Municipal Geraldo Sesso Júnior (SP), Ângela Rezende inscreveu-se no final de setembro no Grupo de Estudos.

Hoje, entre outras diversas participações registradas no ambiente, modera o fórum “Navegar com segurança e responsabilidade”, onde vem acontecendo uma interessante discussão entre os participantes e do qual ela vem retirando entusiasmo e novos conhecimentos para aplicar, junto a um grupo maior de professores, novas atividades em sala de aula.

Ao chegar à plataforma online do Grupo de Estudos, que atualmente já reúne mais de 2 mil participantes, Ângela gostou do que viu. “Logo entendi o funcionamento básico, vi que os integrantes participavam ativamente e percebi que os temas abordados  poderiam me ajudar bastante na pós-graduação que estou fazendo, em “Mídias na Educação”, diz.

Ela passou a acessar diariamente o ambiente e conta que nas primeiras semanas navegava até duas horas seguidas pelo Grupo, lendo as indicações e interagindo nos fóruns existentes em cada um dos cinco temas disponíveis. “Comecei a pensar, então, que assunto eu poderia levantar em um dos tópicos, pois queria muito ter a experiência da mediação”, ressalta a professora.


Orientações fazem a diferença

O Grupo de Estudos Online Educar na Cultura Digital é um espaço bastante democrático, onde os participantes podem se expressar com textos, vídeos ou áudios. Também podem criar seus próprios tópicos e levantar todos os questionamentos relacionados aos temas e assuntos abordados. No entanto, foram estabelecidas diretrizes gerais de funcionamento para que todos possam usufruir de um espaço sempre organizado.

A POIE Ângela diz ter prestado atenção em todas elas. “Eu sabia que se criasse um tópico não poderia depois simplesmente ‘deixar para lá’, pois esta era uma das orientações do fórum”. Por isso mesmo, revela, escolheu um tema no qual já acumulava alguma pesquisa, que a ajudaria nas argumentações. “Eu havia começado a pesquisa sobre navegação segura para um trabalho da pós-graduação. Além disso, estava iniciando uma atividade na escola com os alunos e outros professores, então levei algumas referências para o grupo e levantei questões”, diz.

A mediadora pedagógica Mílada reforça isso, comentando que a professora faz pontuações interessantes, ajuda colegas quando há dúvidas e sempre leva novas sugestões de materiais. “O grupo também colabora bastante e a conversa flui, com novos assuntos colocados. E o mais bonito do processo é que Ângela continua mediando com a mesma postura do início.”

 

Mesmo já tendo familiaridade

com plataformas online, por já ter sido aluna de cursos a distância, Ângela estava apreensiva ao criar o tópico no Tema 2 – Gerações Interativas. Ela confessa ter se sentido até um pouco envergonhada, já que na escola onde leciona há outros 16 professores participantes do Grupo de Estudos Online. “Imagina se eu não soubesse conduzir direito?”, indaga, com risadas que indicam que  a insegurança inicial já não se faz mais presente.

Ângela tem respondido ao “desafio” que ela mesma buscou para si com desenvoltura e comprometimento. Seguindo as orientações para a criação de novos fóruns no Grupo de Estudos Online, ela fez tudo conforme “manda o figurino”, atribuindo a isso uma das principais razões do envolvimento dos participantes. Hoje, ela está curtindo e aprendendo bastante. Já são mais de 60 comentários repletos de argumentações no tópico.

“Chama a atenção a forma com que a Ângela propôs e vem mediando o tópico criado por ela”, comenta Mílada Gonçalves, mediadora pedagógica do Tema 2. “Ela foi objetiva em sua proposição e levantou um tema para o debate, indicando um material de referência. Além disso, aliou o tema principal a um conteúdo a ser consultado, e durante os dias subsequentes acompanhou os comentários dos colegas, incentivando a comunicação entre o grupo”.

O tópico foi parar na escola


O trabalho sobre navegação segura iniciado com três turmas da Escola Municipal Geraldo Sesso Júnior ganhou fôlego com o tópico criado por Ângela no Grupo de Estudos Online. Isso porque, além da própria POIE, em cada turma havia ainda duas outras professoras envolvidas, que também estão no Grupo de Estudos. Em função disso, elas passaram a participar mais dos trabalhos propostos e a conversar com os alunos com mais desenvoltura sobre o tema.

Após conversas em sala de aula sobre navegação segura, estas turmas criaram histórias em quadrinhos usando a ferramenta “Máquina de Quadrinhos da Turma da Mônica”. O objetivo de Ângela agora é trabalhar este tema com outras 20 turmas da mesma escola.

Ela diz que os alunos demonstram entender a importância do assunto e até há aqueles que fazem questão de contar aos professores que “já estão com as fotos disponíveis só para amigos no Orkut”. O assunto “perigos da exposição excessiva” foi um dos trabalhados em sala. “Aos poucos, o tema vai se tornando muito presente na escola, e ter um grupo de estudos para trocar experiências e conhecimentos é bem importante para alimentar os trabalhos”, analisa a professora.

___________________________________

Veja também

Algumas indicações de conteúdo sobre navegação segura feitas pelos participantes do tópico:

•  Cartilhas disponíveis no site Netica

Vídeos sobre segurança na internet:


Phineas & Ferb – segurança na internet

Segurança na internet

Como se manter seguro quando navega na internet 

Antispam.br

 

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *