Estudo do espaço de vivência

Estudo do espaço de vivência

Disciplina:

Geografia

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: A relação entre estudo do Espaço de Vivência e sua preservação
Tipo: Metodologias

A proposta de estudar em sala de aula o espaço de vivência e sua preservação tem por objetivo primordial desenvolver nos alunos a noção de espaço geográfico, fazer com que eles percebam as relações que estabelecemos com nossos espaços de vivência, compreendam a importância desses espaços em nossa vida cotidiana de trabalho, moradia e lazer, além de desenvolver e estimular posturas de preservação ambiental entre os alunos.

Essa atividade foi pensada para ser desenvolvida em cinco aulas. Para tanto, sugerimos os seguintes procedimentos metodológicos:

Em sala de aula

  • Proponha aos alunos a realização de um levantamento dos seus espaços de vivências (moradia, escola, trabalho, lazer).
  • Registre os nomes desses espaços (por exemplo, na lousa).
  • Defina com os alunos o espaço onde farão a pesquisa de campo (em geral, o entorno da escola é o espaço mais propício porque ele é conhecido por todos os alunos).
  • Reproduza a planta do espaço escolhido (uma cópia para cada aluno) a partir do guia da cidade.
  • Localize os pontos importantes a serem estudados (rio/córrego, tipos arquitetônicos diferentes de moradia, monumentos históricos, áreas comerciais e industriais, tipos de serviços, relevo, vegetação etc.).
  • Elabore um roteiro viável para seus alunos.

Se possível, desenvolva esse trabalho com os professores de Português, História, Artes, Matemática e Ciências visto que qualquer espaço geográfico pode ser explicado de maneira interdisciplinar, além de o trabalho em equipe favorecer e enriquecer a construção do conhecimento.

Saída a campo

  • Definido o roteiro com as principais referências espaciais, o professor conversa a respeito dos objetivos e combina com os alunos as atitudes esperadas e as tarefas a serem feitas.
  • Organize a classe em grupos e defina as tarefas de cada um deles: entrevistas, desenhos, fotos, gravações, coleta de materiais encontrados no local, e outras produções.
  • Todos os alunos deverão ter o mapa da área com o roteiro estabelecido, caneta, papel em branco e pautado.

De volta à sala de aula

Nesse momento, o professor poderá propor aos grupos várias atividades, como por exemplo:

Atividade I (uma aula)

  • Montagem de painel com os desenhos elaborados pelos alunos referentes ao espaço percorrido. Antes, pergunte para o grupo:
    • Quantos desenhos foram feitos e de que locais?
    • Eles representam alguma atividade ou pessoas?
    • Quem são as pessoas?
    • Que tipo de atividade elas exercem?
    • Essas atividades são importantes para o bairro? Por quê?
    • Que título será dado a esse painel?
    • Serão colocados títulos nos desenhos? Quais?
    • Esse painel será exposto para outras pessoas?

Com essa atividade é possível criar um ambiente propício à discussão, argumentação, seleção de critérios para a montagem do painel e também para a experiência do respeito mútuo, entre outras questões bastante significativas para o convívio social.

Atividade II (uma ou duas aulas)

  • Representação do espaço geográfico estudado em uma maquete feita com sucata, respeitando escala e proporções. É importante que a maquete contenha todas as referências espaciais que fizeram parte do roteiro inicialmente definido.

O professor deve orientar e discutir com os alunos a proporção na hora de representar cada fato geográfico. É importante os alunos perceberem que, se essas regras não forem seguidas, fica inviável a representação do espaço e seu estudo. Nesse momento, é interessante o professor mostrar outras maquetes ou plantas que existem nos jornais, nas propagandas imobiliárias etc.

  • Ensaio fotográfico organizado em painel

Escolher as fotos tiradas durante o estudo e colocá-las em seqüência lógica e com títulos, de forma que as pessoas que não fizeram o estudo possam conhecer parcialmente aquele espaço geográfico.

Atividade III (uma aula)

  • Criação de uma revista, jornal ou boletim com as notícias do bairro estudado e principais entrevistas ou depoimentos coletados.

Ao encerrar a atividade proposta, o professor deve retomar e sistematizar com os alunos a metodologia para a realização de um estudo em um bairro, os procedimentos, o material de apoio utilizado. Em seguida, escreva na lousa, à esquerda, “O que aprendemos com esse estudo” e, à direita, “ O que e como podemos saber mais sobre esse bairro”.

Se houve a participação dos demais professores da classe, outras atividades e pesquisas poderão acontecer decorrentes desse estudo, tais como: entrevista do primeiro morador do bairro, coleta de objetos antigos com moradores antigos, pesquisa na prefeitura para saber sobre futuros projetos para o bairro etc.

Referência
ALMEIDA, Rosângela Doin de. Ensinar e Aprender: Impulso Inicial (Geografia). São Paulo: CENPEC, 1997.

Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
25/03/2004

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *