Dia de índio

Dia de índio

Disciplina:

História

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Encontro dos portugueses com indígenas brasileiros
Tipo: Músicas

A proposta a seguir funciona como sensibilização para começar o estudo sobre a chegada dos portugueses ao Brasil.

Essa sensibilização é importante, pois permite o contato com o que ainda resta das sociedades indígenas, além de favorecer o diálogo com outras fontes – textos, gravuras e produções européias da época – que trazem pontos de vista diversos sobre os fatos históricos.

A atividade pode ser desenvolvida com a 5ª ou 6ª série, de acordo com o planejamento do professor. A ênfase nos indígenas tem por objetivo instigar os alunos a refletirem a respeito do que podemos chamar de uma “outra visão” da História.

A maioria dos textos que conhecemos traz a versão ocidental do confronto e não há registros oficiais feitos por grupos indígenas. Portanto, é papel do professor de História organizar e apresentar fontes diversas, possibilitando aos alunos terem acesso a essas diferenças culturais, para que, aos poucos, possam construir um conhecimento que tenha mais de um ponto de vista como referência.

A proposta é convidar os alunos para um “dia de índio”, tentando tirar o rótulo dessa expressão, que se tornou sinônimo de coisa chata; por isso é recomendável sair da sala de aula. O espaço para desenvolvimento da atividade pode ser o pátio, a quadra, ou aquele terreno quase gramado que ninguém usa e, se possível, à sombra de uma árvore.

Os alunos devem sentar-se em círculo (lembrar que muitas tribos, de várias épocas e origens, passavam seus conhecimentos em roda) e ter em mãos folhas de papel sulfite ou o próprio caderno, além de material de desenho.

O professor coloca a música “Araruna”, interpretada por Marlui Miranda, uma primeira vez para que os alunos ouçam e duas vezes para registrarem (em palavras ou desenho) o que cada um sentiu. A canção lembra uma cantiga de ninar e é provável que os alunos também sintam isso. É importante depois o professor ler a tradução da música.

Ao finalizar a escuta e a anotação das impressões, o professor socializa a produção dos alunos para todo o grupo.

Para desenvolver o tema, pode-se iniciar um debate com o seguinte questionamento: “Nós, ocidentalizados, tivemos essa reação ao ouvir uma canção indígena. O que será que os grupos nativos sentiram, ao tomarem contato com os portugueses?”.

Essa atividade é uma introdução ao tema. O professor deve planejar o aprofundamento da questão pensando nos objetivos que deseja alcançar, que conteúdos vai trabalhar e como vai desenvolver as atividades para isso. É bom também fazer um cronograma, de modo a equilibrar os tempos disponíveis para cada item do curso.

Referências:
CD Ihu – Todos os Sons, de Marlui Miranda (com participação de Gilberto Gil). Produzido por Pau Brasil – Som Imagem e Editora Ltda., em 1995.

Texto original: Maria Walburga dos Santos
Edição: Equipe EducaRede

 (CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)
27/11/2002

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *