Construção de sentenças afirmativas e negativas

Construção de sentenças afirmativas e negativas

Disciplina:

Língua Inglesa

Ciclo: Ensino Fundamental – 5ª a 9ª
Assunto: Formas afirmativas e negativas
Tipo: Jogos

As atividades que envolvem jogos, além de despertarem o interesse dos alunos, garantem uma participação mais efetiva, alegre e animada. Essa atividade propõe um jogo que permite trabalhar de maneira lúdica e prazerosa a construção e a fixação das estruturas de orações afirmativas e negativas.

A partir de um modelo e de um vocabulário predefinido, os alunos, divididos em grupos de três ou quatro participantes, tentam criar o maior número possível de orações dentro de um prazo estabelecido, utilizando todos os pronomes pessoais.

As sentenças a serem elaboradas pelos alunos têm de ser afirmativas e negativas. Para facilitar, pode-se excluir a forma interrogativa nas primeiras rodadas. Posteriormente, o professor pode propor a elaboração de orações interrogativas, com o mesmo objetivo de fixar as estruturas.

O professor deve sempre indicar os verbos a serem utilizados, para que os grupos experimentem as possibilidades de alteração que oferecem, mas eventualmente pode aceitar outros verbos sugeridos pelos alunos, para ampliação do vocabulário. O tempo verbal tem de ser definido também, conforme o que se está trabalhando com os alunos.

Para iniciar a atividade, o professor apresenta uma oração modelo de modo a facilitar a construção das orações pelos alunos.

Exemplo:

Vocabulário definido: animals
Oração modelo: I like dog but I don’t like cat.

Ganha o jogo o grupo que conseguir formar o maior número de orações corretas. Os vencedores escolhem o tipo de vocabulário para a próxima rodada – frutas, profissões, cores, objetos etc. – e o professor define o verbo e o tempo verbal da oração modelo.

É interessante que o professor, a cada rodada, faça a adequação do verbo ao vocabulário escolhido e varie o uso dos pronomes na oração modelo. Para melhor fixação da estrutura da frase, o tempo verbal deve ser mantido em alguns jogos e modificado somente quando esse for o objetivo do professor.

Exemplo:

Vocabulário definido: fruits
Oração modelo: She eats apple but she doesn’t eat pear.

Observações:

1. No caso de o professor não poder contar com o uso de dicionários no dia da atividade (no mínimo um para cada grupo), uma lista com o vocabulário definido – animals – deve ser montada com a colaboração espontânea dos alunos e divulgada para a classe com antecedência. Quanto maior for a lista, mais interessante será o jogo. É importante ficar decidido o que pode ser abrangido na categoria animals (animais selvagens, domésticos, répteis, aves, peçonhentos etc.).

2. Se o professor puder contar com o uso de dicionários na sala de aula, não há necessidade de apresentar a lista de vocabulário com antecedência. É até mais interessante que os alunos consultem os dicionários no momento do jogo, para que possam exercitar esse tipo de pesquisa e ter contato com outras palavras, enriquecendo ainda mais o seu vocabulário.

No fim de cada jogo, o professor chama a atenção para as orações dos diferentes grupos, destacando, por exemplo, os que escolheram o vocabulário menos utilizado ou mais diversificado, o emprego dos pronomes, e assim por diante.

Outra forma de fazer com que os alunos sintam que nesse jogo todos participam, colaboram e saem ganhando, é propor-lhes que escolham e anotem a oração de que mais gostaram de cada grupo, seja pelo vocabulário ou pela identificação com a mensagem, para reforçar a fixação por meio de transcrição.

Texto original: Zelinda Campos Cardoso
Edição: Equipe EducaRede

 

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *