Pesquisa sobre práticas corporais

Disciplina: Educação Física
Ciclo: Ensino Médio
Assunto: Pesquisa sobre práticas corporais
Tipo: Metodologias

Um trabalho de pesquisa sobre práticas corporais pode ampliar o universo de atividades esportivas conhecidas pelos alunos, favorecendo a escolha de práticas mais atrativas a cada um deles, além de exercitar o planejamento e a realização de pesquisa.

Esse roteiro não tem a pretensão de esgotar as possibilidades de pesquisa de um grupo de alunos, nem atender a todas as questões a respeito da prática corporal a ser pesquisada. Mas, com certeza, é o interesse genuíno pelo assunto que vai guiar o trabalho dos alunos.

É importante que a pesquisa seja precedida por uma conversa com a classe a respeito do que os alunos sabem sobre as práticas corporais. O professor pode mapear hipóteses, dúvidas, curiosidades que eles tenham, para orientar a pesquisa e mobilizá-los para a procura das respostas.

É importante sugerir aos alunos uma bibliografia básica e uma lista de sites para consulta (veja algumas sugestões), além de fornecer indicações de profissionais ou estabelecimentos a serem contatados, considerando as possibilidades de seu bairro e/ou cidade.

A pesquisa compreende duas etapas:

1. Pesquisa bibliográfica

Fase para a busca de informações em livros, revistas e Internet. Ela deve abranger os seguintes dados sobre a prática corporal escolhida:

  • significado do nome
  • aspectos históricos
  • princípios gerais e conceitos básicos
  • finalidade
  • método ou forma de trabalho
  • público-alvo

Com relação à história, não se deve limitar apenas ao seu início no tempo e espaço, mas procurar contextualizar essa época e esse lugar em termos de cultura: como estava estruturada a sociedade na qual a prática foi criada? Qual a concepção de saúde e de estética corporal que se tinha na época? Esse pode ser um trabalho a ser desenvolvido em conjunto com o professor de História.

2. Trabalho de campo

O universo de fontes pesquisadas pode ser ampliado, realizando-se entrevistas com profissionais da área e com praticantes da modalidade; visitando-se instituições que trabalhem com as práticas escolhidas; ou até mesmo com uma vivência da modalidade, se possível.

Esse trabalho de campo, no entanto, deve ser posterior à pesquisa bibliográfica, para que os alunos elaborem as dúvidas teóricas antecipadamente e, assim, consigam obter informações enriquecedoras por meio desse estudo.

É importante que o professor faça propostas aos grupos e discuta com eles a melhor forma de socializar esse conhecimento com os colegas.

O roteiro de pesquisa deve acompanhar um cronograma de atividades. Nele, é preciso reservar algumas aulas para organizar o trabalho e um tempo para o atendimento dos alunos e esclarecimento de dúvidas.

Texto original: Iza Anaclêto e Mônica Arruda Xavier
Edição: Educarede

(CC BY-NC Acervo Educarede Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>